terça-feira, 21 de julho de 2009

Lugares-comuns

Neste país, que se proclama "do futebol", um lugar-comum dos mais imbecis tem enchido a boca dos nossos preguiçosos analistas: quando acontece algum lance polêmico (em especial erros estúpidos de arbitragem, coisa mais do que comum no "Brasileirão"), sempre vem algum panaca para dizer que "é por isso que o futebol é apaixonante". Ora, macacos me mordam: alguém por aí começou a gostar de futebol por conta de juízes ladrões? Você, por acaso, gosta do esporte porque nele pode-se ver os árbitros roubando à vontade? Você diverte-se e se farta não quando acontece um gol ou uma jogada de efeito, mas sim quando os bandeiras desandam a meter a mão? Claro que não, né? Então, se vier nos falar, feito um papagaio, que o futebol só tem graça por ser tão sujeito a dúvidas, madaremos-lhe solenemente à merda. Sinto muito, mas você não entendeu nada.

Aliás, o que temos de comentarista-mauricinho por aí atualmente não é fácil. Os comentaristas de botequim, estilo Juarez "China" Soares, sumiram. O que dá emprego agora, em especial nos canais pagos, é saber decorar número. Se você sabe de cor as estatísticas de um jogo do campeonato goiano (o popular "goianão") de dez ou doze anos atrás, pode candidatar-se a uma vaguinha nas SporTVs da vida. Também é necessário repetir denominações exclusivas do futebol moderno, como "ala", "assistência", "meia-atacante" e coisas nessa linha. Nem o comentarista permite-se mais suar com o jogo hoje em dia. Tudo tem de ser asséptico. Os caras realmente passionais foram limados do vídeo, em troca de verdadeiras máquinas de frases feitas, com seus camisas bem passadas e carinhas de bons meninos. Eita mundinho despersonalizado e sem culhão esse da presente década...

Um comentário:

  1. De fato o futebol não é apaixonante por isso. Mas que é lindo ganhar dos gambas com um gol impedido no ultimo, isso é.

    Tá certo que isso acontence sempre a favor deles, não nosso.

    ResponderExcluir